quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Sugestão de leitura: O despertar da Primavera de Wedekind

O despertar da Primavera, peça de juventude, tem a vitalidade de todas as obras novas. Wedekind escreve-a em 1890, e ela é já, como as peças do impressionismo o virão a ser depois, uma peça com tema: o despertar da sexualidade. Este tema é desenvolvido com afirmatividade e a concisão de quem sobretudo levanta uma bandeira da liberdade. É o Homem inteiro, o Homem que as ciências e as ideologias descobrem nos finais do século, quem está em causa na peça de Wedekind.

Fonte: contracapa do livro

Melchior, Moritz e Wendla protagonizam suas questões subjetivas em diferentes formas discursivas nesse momento específico de suas vidas em que ocorre a passagem da infância para a vida adulta. O advento do sexual nos sonhos e devaneios apresenta-se como fio condutor da peça e objeto de investigação do trabalho, na relação com os destinos dos protagonistas.

Para saber mais consulte:

O despertar da Primavera: pelos desfiladeiros da sexualidade / Maria Sílvia Antunes Furtado; Flávia Trocoli

Benjamin Franklin Wedekind (Hanover, 24 de julho, 1864 – Munique, 9 de março, 1918) foi ator, dramaturgo e romancista. É um dos precursores do movimento expressionista. É autor de "O Despertar da Primavera"(1891), sua peça teatral mais conhecida.

Uma sugestão de leitura dos 





Livro disponível para empréstimo na Biblioteca Municipal de Arganil.

Leia, porque ler é um prazer!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Novidade na Biblioteca: O exército perdido de Paul Sussman

A zoóloga britânica Tara Mullray vai ao Egito visitar o pai, um arqueólogo de grande prestígio, e descobre com horror que ele morreu alguns dias antes da sua chegada. Nessa altura, um negociante especializado em venda de antiguidades no mercado negro é também encontrado morto junto do Nilo. O seu corpo, ferozmente mutilado, está também coberto de queimaduras de cigarro. Estes crimes despertam o interesse da Embaixada Britânica e do Serviço de Antiguidades do Egito por o julgarem relacionados com o terrorista Sayf al-Tha'r.

Fonte: contracapa do livro


Livro disponível para empréstimo na Biblioteca Municipal de Arganil.

Leia, porque ler é um prazer!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Dia da Internet Mais Segura 2017

Celebra-se hoje o Dia da Internet Mais Segura, promovido pela European Internet Safety Network (InSafe) e pela International Association of Internet Hotlines (INHOPE), com o apoio da Comissão Europeia.

O tema escolhido para 2017 - “Marca a Diferença: Unidos por uma Internet Melhor” - tem como objectivo promover a sensibilização e a consciencialização para uma utilização mais segura da Internet pelos cidadãos, em particular crianças e jovens.



Para saber mais consulte:

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Escritores online

"Esta plataforma – online desde o dia 13 de outubro de 2016 – pretende ser o maior e o mais completo motor de pesquisa alguma vez criado sobre escritores de língua portuguesa. É possível encontrar informações e biografias completas sobre os autores lusófonos, obras publicadas, notícias em permanente atualização, vídeos e entrevistas exclusivas.
A plataforma permite, ainda, uma interatividade com os utilizadores, uma vez que lhes possibilita “gostar” e/ou comentar as diferentes publicações, bem como sugerir diretamente a inserção de novos autores e de novos livros.
Este motor de busca tem como objetivo fornecer ao universo de língua portuguesa uma ferramenta de pesquisa na qual se concentrem – de uma forma moderna, simples e intuitiva – dados que se encontravam difusos por múltiplas fontes de informação."

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Livro do mês: Retrato do artista quando jovem de James Joyce

«A posição de James Joyce no panorama da ficção contemporânea é, tal como a de Marcel Proust, de iniciador de caminhos, ao mesmo tempo que lhe cabe a responsabilidade de liquidatário do sentido tradicional do romance europeu. Se Retrato do Artista Quando Jovem é apenas o trânsito para a desmesura do Ulisses e também o trânsito necessário para Finnegans Wake, a verdade é que representa um dos volantes do tríptico fundamental da obra de Joyce.
A história de um jovem irlandês, educado pelos jesuítas, aparece aqui em todos os seus múltiplos módulos. Inteligente, brilhante, os jesuítas tentam conduzi-lo para os seus quadros, mas o jovem Estêvão Dedalus resiste ao apelo, cortando violentamente com a sua juventude para vir a encontrar-se perante a necessidade do exílio como única possibilidade de afirmação total e livre.
Esta palavra liberdade, tantas vezes repetida pelo jovem Estêvão Dedalus, apela para uma outra fundamental no percurso do jovem romancista: o exílio. É este binómio a chave de algumas posições míticas do tríptico constituído por Retrato do Artista Quando Jovem, Ulisses e Finnegans Wake.»

Alfredo Margarido
(tradutor e prefaciador)


James Joyce nasceu a 2 de fevereiro de 1882, em Dublin, e é considerado um dos romancistas mais originais do nosso tempo. O seu primeiro livro em prosa, Gente de Dublin, foi publicado em 1914. A sua originalidade revelou-se em Retrato do artista quando jovem, publicado em 1916 e definiu-se por completo em 1922 com Ulysses. Em 1939 publicou Finnegans Wake. Faleceu em 1941. 

Para saber mais sobre esta obra e o seu autor consulte:




Aceda ao catálogo concelhio para saber quais as obras de James Joyce que temos disponíveis para si!

Leia, porque ler é um prazer!