sábado, 22 de abril de 2017

Ode à Terra de Miguel Torga

Ode à Terra – Miguel Torga

Também eu quero abrir-te e semear
Um grão de poesia no teu seio!
Anda tudo a lavrar,
A abrir leques de sonho e de centeio,
E são horas de eu pôr a germinar
A semente dos versos que granjeio.

Na seara madura de amanhã,
Sem fronteiras nem dono,
Há-de existir a praga da milhã,
A volúpia do sono
Da papoila vermelha e temporã,
E o alegre abandono
De uma cigarra vã.

Mas das asas que agite,
O poema que cante
Será graça e limite
Do pendão que levante
A fé que a tua força ressuscite!

Casou-nos Deus, o mito!
E cada imagem que me vem,
É um gomo teu, ou um grito
Que eu apenas repito
Na melodia que o poema tem.

Terra, minha aliada
Na criação!
Seja funda a vessada,
Seja à tona do chão,
Nada fecundas, nada,
Que eu não fermente também de inspiração.

E por isso te rasgo de magia
E te lanço nos braços a colheita
Que hás-de parir depois…
Poesia desfeita,
Fruto futuro de nós dois.

Terra, minha mulher!
Um amor é o aceno,
Outro a quentura que se quer
Dentro dum corpo nu, moreno!

A charrua das leivas não concebe
Uma bolota que não dê carvalhos;
A minha, planta orvalhos…
Água que a manhã bebe
No pudor dos atalhos.

Terra, minha canção!
Ode de pólo a pólo erguida
Pela beleza que não sabe a pão
Mas ao gosto da vida!

Miguel Torga
Poesia Completa. Lisboa: Dom Quixote, 2002

Nota: No dia 22 de abril de 1970, foi criado, pelo senador norte-americano Gaylord Nelson o Dia da Terra. Foi reconhecido pela ONU em 2009 que instituiu o referido dia como o Dia Internacional da Terra.

O objetivo principal deste dia é consciencializar todos os povos sobre a importância e a necessidade de conservar os recursos naturais do planeta e defender a harmonia entre todos os seres vivos. Só assim será possível assegurar às gerações presentes e futuras qualidade de vida ambiental, social, económica, cultural, estética.

Regina Gouveia

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Novidade na Biblioteca: Treze anos para sempre Marion de Nora Fraisse

FRAISSE, Nora - Treze anos para sempre, Marion. 1ª ed. 
Lisboa : Bertrand, 2017. 164, [1] p.
ISBN 978-972-25-3318-8

Marion, minha filha,

A 13 de fevereiro de 2013, sucidaste-te, enforcando-te com um lenço, no teu quarto. Tinhas 13 anos.
Sob o belcihe encontrámos o teu telemóvel suspenso da extremidade de um fio, como se também o tivesses enforcado, para cortar simbolicamente a palavra àqueles que, na escola, te torturavam com insultos e ameaças.
Escrevo este livro para te prestar homenagem, para te falar da nostalgia que sinto perante um futuro que não vais partilhar comigo, connosco.
Escrevo este livro para que cada pessoas retire lições da tua morte. Para que os pais evitem que os seus filhos se tornem vítimas, como tu, ou agressores, como aqueles que te levaram ao desespero. Para que as direcções das escolas se esforcem por vigiar, por escutar, por estender a mão às crianças em sofrimento.
Escrevo este livro para que levem a sério o problema do assédio na escola, o bullying.
Escrevo este livro para que nunca mais uma criança tenha vontade de enforcar o seu telemóvel, nem de suspender a sua vida para sempre. 

Nora Fraisse

Outros livros sobre Bullying disponíveis na Rede de Bibliotecas do Concelho de Arganil:
  • MENESES, Maria João Saraiva de - Vasco das forças : o bullying e a violência escolar. Lisboa : Coisas de Ler, 2009. 20, [2] p. ISBN 978-989-8218-09-4
  • SERRATE, Rosa - Lidar com o bullying na escola : guia para entender, prevenir e tratar o fenómeno da violência entre pares. 1ª ed. [Lisboa] : Bookout, 2014. 244 p. ISBN 978-989-8694-07-2
  • FERNANDES, Luís ; SEIXAS, Sónia - Plano Bullying : como apagar o bullying da escola. Lisboa : Plátano, 2012. 192 p. ISBN 978-972-770-913-7
  • AUBREY, Annette  - O clube do arco irís : compreender... o Bulliyng. Abrunheira : Girassol, 2008. 24 p. ISBN 978-989-633-206-8
Leia, porque ler é um prazer!

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Feira do Livro Usado

Duas datas marcantes da História da Literatura se comemoram em Abril. No dia 2, data em que se comemora o Dia Internacional do Livro Infantil, comemora-se também o nascimento do grande escritor Dinamarquês, autor de histórias para crianças, mas que os adultos também apreciam, Hans Christian Andersen. 

O dia 23 do mesmo mês, outra data marcante, com a comemoração do Dia Mundial do Livro em que lembramos duas figuras maiores da Literatura Internacional: Miguel de Cervantes e William Shakespeare, ambos falecidos no dia 23 de Abril de 1616.

É assim, Abril, o mês dos Livros e da Leitura. Ouvindo-se ainda os ecos da XXIV Feira do Livro de Arganil, eis que os livros voltam a estar na ordem do dia com a FEIRA DO LIVRO USADO DE ARGANIL que vai decorrer nos dias 21, 22, 24 e 26, na Biblioteca Municipal. Esta iniciativa do Município de Arganil, tem como objetivo tornar mais fácil o acesso dos Munícipes ao livro, os quais terão, a preços simbólicos, a possibilidade de adquirir livros de qualidade e em bom estado.

terça-feira, 18 de abril de 2017

O tigre e o acrobata de Susanna Tamaro

Logo que nasceu, o Pequeno Tigre nada mais fez do que mamar. Porém, este tigre não é como os outros. Cheio de curiosidade, não se cansa de fazer perguntas: questiona o mundo à sua volta sem aceitar simplesmente o que lhe dizem. É claro que a sua natureza o leva desde logo a aprender a caçar os outros animais. Contudo, a vida de caçador não o satisfaz completamente e lança-se à aventura, à descoberta do mundo. A viagem leva-o para fora da floresta e do local onde os da sua espécie sempre viveram. E é fora da selva que ele encontra o Homem. Deste encontro, o Pequeno Tigre descobre que é mais perturbante e comovente entregar-se ao amor do que viver na solidão.

O Tigre e o Acrobata é uma fábula espantosa de Susanna Tamaro para leitores de todas as idades, com uma narrativa cheia de aventura onde se misturam personagens humanas e animais que transmitem valores importantes como o conhecimento, a sabedoria e a liberdade.

Fonte: www.presenca.pt 

Leia um excerto deste livro aqui!

Gostou? Pode requisitar o livro na Rede de Bibliotecas do Concelho de Arganil.

Para saber que outras obras de Susana Tamaro temos disponíveis para si aceda ao nosso catálogo!

Leia, porque ler é um prazer!

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Novidade na Biblioteca: A filha das estrelas de Nora Roberts

A bela e talentosa Emma vive num mundo de luxo e privilégio. Mas está prestes a descobrir que a fama não a pode proteger quando alguém deseja a sua morte. 

Salva de uma infância infeliz pelo pai, uma estrela pop em ascensão, a jovem cresce rodeada de amor, imersa no mundo da música, e com uma forte ligação à madrasta e ao irmão mais novo. Mas quando tudo parecia perfeito, dá-se a tragédia: o irmão morre numa tentativa de rapto. 

Após anos de dor e culpa, e de ser perseguida pela imprensa, Emma começa a sentir-se capaz de finalmente largar o passado. Determinada e confiante, atreve-se a começar uma carreira e até a apaixonar-se. Mas o homem com quem pretende casar-se não é quem parece. E o que fazer quando os segredos negros que esconde na sua mente são segredos que alguém está disposto a tudo para que não vejam a luz do dia?

Fonte: contracapa

Livro disponível para empréstimo na Biblioteca Municipal de Arganil

Leia, porque ler é um prazer!

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Novidade na Biblioteca: Homens imprudentemente poéticos de Valter Hugo Mãe



Num Japão antigo o artesão Itaro e o oleiro Saburo vivem uma vizinhança inimiga que, em avanços e recuos, lhes muda as prioridades e, sobretudo, a capacidade de se manterem boa gente.

A inimizade, contudo, é coisa pequena diante da miséria comum e do destino.
Conscientes da exuberância da natureza e da falha da sorte, o homem que faz leques e o homem que faz taças medem a sensatez e, sobretudo, os modos incondicionais de amarem suas distintas mulheres.

Valter Hugo Mãe prossegue a sua poética ímpar. Uma humaníssima visão do mundo.

Fonte: contracapa do livro

Siga o link e leia um excerto deste livro.

Para saber mais sobre o autor e a sua obra consulte:
Livro disponível para empréstimo na Biblioteca Municipal de Arganil.

Leia, porque ler é um prazer!

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Fernando Campos 1924-2017

O escritor Fernando Campos fotografado em 2012  |  ARQUIVO DN
Fernando Campos nasceu em 1924, em Águas Santas, concelho da Maia, nos arredores do Porto. Estudou em Coimbra onde se licenciou em Filologia Clássica e foi professor no Liceu Pedro Nunes, em Lisboa. Para além de algumas obras didácticas e pequenas monografias de investigação etimológica e literária, é autor do romance histórico A Casa do Pó (1986), a sua primeira obra de fôlego a ser publicada e que o colocou entre os grandes escritores portugueses, a que se seguiram Psiché (1987), O Homem da Máquina de Escrever (1987), O pesadelo de Deus (1990), A Esmeralda Partida (Prémio Eça de Queirós - 1995), A Sala das Perguntas (1998) , Viagem ao Ponto de Fuga (1999), a Ponte dos Suspiros (2000), "…que o meu pé prende… (2001), O prisioneiro da Torre Velha (2003), O cavaleiro da águia (2005), O lago azul (2007), A loja das duas esquinas (2009), A rocha branca (2011) e Ravengar (2012).

Algumas das suas obras estão traduzidas em França, Alemanha e Itália.

Fernando Campos faleceu no passado Sábado, dia 1 de Abril de 2017, aos 92 anos.

"Para cada um dos seus romances históricos, Fernando Campos faz uma cuidada e meticulosa pesquisa para poder recriar ao pormenor tudo o que se passou na época ou acontecimentos que retrata. Só recorre à imaginação quando há dados que não são conhecidos"
Fonte: infopédia

Mais informação no blog sobre a vida e obra de Fernando Campos:



Aceda ao Catálogo da Rede de Bibliotecas de Arganil para saber quais as obras de Fernando Campos que temos disponíveis para si,

Leia, porque ler é um prazer!