segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Divulgando o fundo local XVI: Teia de emoções

TEIA DE EMOÇÕES DE MARIA ALBERTINA DINIS JORGE

Teia de emoções é o quarto livro da autoria de Maria Albertina Dinis Jorge. “De escrita simples, mas com uma sensibilidade extravagante”, a escritora “leva-nos para um mundo onde a poesia nos cativa e nos faz desabrochar”, mais de que um livro Teia de emoções “é um tratado de sentimentos, nos quais se espraiam os afectos, os sentidos e as estórias de momentos de uma vida vivida na serenidade de quem ensina e aprende.” (1)

“Ao terminar a leitura deste livro (…) sente-se a corrente da vitalidade, da força e de coragem que atravessam a vida da autora. Tem uma alma quente e comunicante; respira afeições que o tempo refresca e desperta. São tudo questões de coração; intensas, vivas e inquietantes.
Percorremos uma imensidão de experiências com o carisma de épocas acumuladas. Divagamos por um itinerário de sensibilidade sem que nada manche a pureza do caminho.
A poesia, como a sua alma, é límpida e transparente. (…) (2)

Maria Albertina Dinis Jorge nasceu em 1938 na Quinta do Péguinho no Sarzedo. Foi professora do ensino primário e depois da sua aposentação dedicou-se às artes decorativas (estanho e pintura) e à escrita. Para além da obra apresentada publicou: Senti e escrevi; Flores e sonhos e Rumos e rimas.

Mata…

Na minha terra há uma mata!
Ou por outra,
na minha terra há muitas matas…
Mas esta é especial.
Sabem porquê especial?
Por todos nós é amada,
conhecida e explorada:
- é a Mata do Hospital!
À sombra das suas árvores
dormem mil recordações…
Do chão vem o cheiro a barro,
no ar a seiva dos pinheiros,
essência que se desprende,
enche e lava os pulmões.
És berço da passarada
Que faz chegar seus trinados
ao coração de Arganil.
Inspiração de poetas…
És geradora de sonhos,
dos que em anos mais risonhos
miram o teu céu anil.
És a testemunha muda
de amores e devaneios.
Nos teus trilhos e carreiros
tantas, tantas gerações
deram saudosos passeios.
Bem-haja a toda a equipa
que com saber e ciência,
arte amor e persistência,
desenvolveu esforços mil
p’ra mais beleza criar
e tanto valorizar
este brinco de Arganil.

(1) Miguel Gonçalves in A Comarca de Arganil nº 11896 (17.03.2011)
(2) Leonarda Tavares in A Comarca de Arganil nº 11901 (21.04.2011)

Sem comentários:

Enviar um comentário

O seu comentário é bem vindo! Partilhe as suas ideias sobre livros e escritores, tente seduzir alguém para o prazer de ler!