segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Filhos brilhantes, alunos fascinantes de Augusto Cury



CURY, Augusto Jorge - Filhos brilhantes, alunos fascinantes : a importância do pensamento, da criatividade e dos sonhos. 4ª reimpressão. Cascais : Pergaminho, 2007. 153, [7] p.



No livro Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes, Augusto Cury reflecte sobre a educação como uma ferramenta de transformação da humanidade. Ao longo das páginas do livro relata-nos a história de Romanov, um professor “incendiário, agitador, e superinteligente… capaz de despertar os alunos alienados e de os transformar em sonhadores, capaz de contagiar os alunos tímidos, convertendo-os em alunos intrépidos e corajosos…”.

Romanov é colocado numa escola conhecida como a “Escola dos Pesadelos”. Ele e outros professores da escola, pela forma como ensinam, aos poucos e poucos vão introduzindo mudanças nas suas próprias vidas, bem como nas dos seus alunos, devolvendo-lhes a capacidade de sonhar e de construir uma vida melhor.

A história passa-se toda ela em contexto da aula, e como leitor sentimo-nos também como alunos. Escutamos atentamente e paramos para reflectir e tentar responder às várias questões lançadas.

Um livro que de acordo com o prefácio do autor foi escrito principalmente para falar com os “pré-adolescentes, adolescentes e jovens universitários sobre as suas mentes, os seus conflitos e os seus desafios”, mas que pode ser lido por “jovens dos nove aos noventa anos”.

Excerto:

“A juventude era bombardeada diariamente com publicidade para consumir produtos e não ideias. Esse bombardeamento perturbava milhões de pais e professores em todo o mundo, em especial Romanov. O sistema «gritava», na publicidade que passava na TV e nos demais sectores dos média, que os jovens deviam consumir telemóveis, ténis, computadores, Ipods, mas não dizia, nem sequer timidamente, que eles deviam expandir a sua consciência crítica e a arte de pensar, para serem livres dentro de sim mesmos.
O veneno do consumismo criado pelos adultos era tão poderoso que os jovens não o contestavam. Pelo contrário, queriam bebê-lo em doses cada vez maiores. Desejando apenas o prazer imediato, os jovens sufocavam os seus projectos de vida. Não sabiam debater ideias, filosofar sobre a vida e pensar nos mistérios da existência. Não reflectiam sobre o facto de ávida ser belíssima, mas brevíssima.”


Quem é Augusto Cury?

“Sou apenas um psiquiatra, um simples pensador da filosofia e um pesquisador da inteligência, que procura ansiosamente entender o complexo teatro da mente humana.”

2 comentários:

  1. nossa!! eu li esse livro, e achei fascinante muito bom msm ... ta de parebéns o Algusto , eu já emprestei a quase toda sala de aula todo ''mundo'' quer ler, rsrs' ...
    esse livro é tudo pros jovens de hoje ... bj

    ResponderEliminar
  2. Oi adorei.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderEliminar

O seu comentário é bem vindo! Partilhe as suas ideias sobre livros e escritores, tente seduzir alguém para o prazer de ler!